segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Redes sociais - Um BBB camuflado


Até que ponto a internet influência a sua vida?
Me pergunto isso quase todos os dias. As coisas estão se tornando cada vez mais "reais" e intensas por aqui, até demais pro meu gosto.
São rixas extremamente desnecessárias, principalmente vindas do público jovem, que defendem seus ídolos custe o que custar e que odeiam de verdade (e mortalmente) qualquer um que se oponha ou que curta o rival do seu ídolo. São pessoas que usam as redes sociais para se promover, mas fazem isso de maneira baixa, humilhando, corrigindo, xingando ou satirizando pessoas em busca de "likes". Aliás, likes hoje em dia são valiosíssimos, até mais do que o próprio dinheiro, afinal, carinho no Ego é bem mais interessante ao que me parece.
Tenho medo dessa megalomania desnecessária em busca de reconhecimento através do like.

Expor a sua vida na internet é um vício, mas obviamente você não se submeteria a isso se soubesse que ninguém iria notar, ou se submeteria? As redes sociais são BBBs camuflados e nós mesmos somos os promotores de tal ato. Claro que todos temos ego, claro que o ser humano tem a necessidade de partilhar gostos, momentos e afins, mas tudo anda completamente artificial e editado. Passamos praticamente o dia inteiro conectados e até nos momentos de prazer e lazer sentimos aquele comichão, a vontade de compartilhar aquele momento com o mundo cibernético e isso acaba até atrapalhando um momento que deveria ser muito bem aproveitado e guardado na lembrança e não em uma rede social. Isso, na minha opinião desmancha a essência especial desses momentos.
O facebook virou lugar para protestar e reclamar.
O Instagram pra ostentar uma vida perfeita (Sério, eu entro no Instagram e as vezes sinto que todos são ricos, felizes e bonitos).
O tumblr entre outras redes de "fotografia partilhada" viraram cópias da cópia da cópia, onde você tem que provar que é descolado pinando ou reblogando imagens que demonstram o quanto você é intelectual ou fashion.

Na internet todo mundo é perfeito.

E passam-se horas a fio, e você perde um dia de Sol, uma conversa tête-à-tête, uma interação com a família ou uma boa leitura e se dedica ao sedentarismo e a um universo que sim, é real: A internet.
Digo que é real, porque ela anda mais real do que a interatividade de carne e osso, a dos olhos nos olhos (Que saudade daquele lance de olhos nos olhos).
Hoje em dia você não consegue conversar mais com uma pessoa direito sem que ela te interrompa uma ou duas vezes para verificar o celular e respectivamente as redes sociais. Hoje em dia empresas contratam verificando o perfil do candidato nas redes sociais... Pessoas morrem, ou encontram o amor da sua vida nas redes sociais. O Marketing então, nem se fala, faz a festa com o seu perfil de consumo que estão expostos abertamente nas redes sociais. Quer algo mais real que isso?

Mas até que ponto isso influência a sua vida? Você conseguiria viver sem ela? Qual a seriedade de tudo isso? A internet deveria ter um manual de uso? (Essa última eu respondo: SIM, SIM E SIM!)

Eu acho tudo isso muito grave, estamos moldando o comportamento da nova geração, que provavelmente será tapada, com problemas de visão, sem noção de debate saudável e encrenqueiros virtuais, que muito escrevem e nada acrescentam na própria vida.


É triste. É medonho. É o FUTURO.





Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Anônimo disse...

Descobri seu blog por acaso (procurando gifs da Elvira hahaha). Parabéns pelo "trabalho". Esse seu texto é ótimo e mostra a realidade da internet atual... Tudo muito rápido, extremista e artificial. Infelizmente fazemos parte dele...

Edu.

Tati disse...

Fico muito feliz que tenha gostado do texto Edu. U, abraço :*