segunda-feira, 30 de abril de 2012

Timeline dos penteados

Evolução das Cabeças
Em todas as épocas, a História influenciou o comportamento das pessoas e mudou não somente a forma delas pensarem e agirem como também a maneira delas se exporem ao mundo, por meio de suas roupas e cabelos. 
A Segunda Guerra Mundial é o marco inicial da mostra, pois, depois dela, o mundo nunca mais foi o mesmo e as mudanças em época alguma foram tão rápidas e significativas como nos últimos 60 anos. 
Anos 40 – Ondas
A moda sobrevive ao período de guerra e reflete a situação econômica e política vigente. As irmãs Carita abrem um salão de beleza. São as primeiras mulheres a exercer a profissão de cabeleireiro e a entrar num mercado até então predominantemente masculino. 

1942 – Turbante 
Este é um exemplo típico de moda influenciada pelo contexto histórico. Até o final da década de 30, a profissão de cabeleireiro era exercida predominantemente por homens. Com a II Grande Guerra, muitos deles se alistaram no Exército para lutar. Esse fator, aliado à péssima qualidade dos produtos capilares da época, justifica os turbantes que tomaram conta das cabeças. 

1947 – Cachos com grampos 
 
Maior desenvolvimento da indústria de cosméticos. Esses produtos começam a fazer parte do dia-a-dia das mulheres, que passam a se cuidar mais. Há uma maior valorização da beleza e da sensualidade. Na maquiagem, sobrancelhas arqueadas e escuras, muito batom e rímel, seguindo uma linha sensual. As tinturas tornam-se populares, principalmente na forma de reflexos. 
1952 – Helmet (Capacete)  
Começa a influência da mídia, mais especificamente do cinema, no comportamento das pessoas e, assim, na moda. O Helmet, cabelo usado por Doris Day, torna-se referência para as mulheres que, tentando ter o visual igual ao da estrela, ficam dependentes dos cabeleireiros. 
1958 – Chapéu 
Os chapéus tornam-se peças indispensáveis para as mulheres da alta sociedade. Eram criados pela alta costura, que também produzia peças de lingerie e perfumes famosos. 
Anos 60 – Chignon 
Nos anos 60, sob a influência dos cabeleireiros Alexandre de Paris e das irmãs Carita, os cabelos ganharam volume. Nessa época, com o uso de esponja de aço como enchimento e cerveja e água com açúcar como fixadores. 
1962 – Laços
Revolução dos hábitos, a música das guitarras elétricas toma conta do mundo (Elvis Presley, Beatles etc.). Os enfeites de cabelos ganham proporções exageradas. Os homens aderem aos cabelos longos.
1963 – Volume e franja (Banana)
Um clássico dos penteados, a história dos cabelos não poderia ser escrita sem passar pelo “banana”. Passou por várias releituras, sendo usado até hoje. 
1963 – Escova 
Vidal Sassoon cria o “wash´n dry” (lavar e secar), lançando o secador manual e a escova redonda. Enquanto outros cabeleireiros estavam voltados aos cabelos volumosos com ornamentos, Vidal Sassoon proclamou a importância do corte. 
1967 – Black Power
Angela Davis torna-se símbolo do black pride (orgulho negro). Figuras como Jimmy Hendrix e, no Brasil, Tony Tornado, também marcam esse estilo. 
Anos 70 - Hippie
Movimento que foi a expressão máxima da liberdade, por meio da geração paz e amor.Na moda, muito jeans e batas. Os cabelos eram longos, sem compromisso, geralmente divididos ao meio, e enfeitados com faixas e flores. 
 
1976 – Punk
Movimento que surgiu na Inglaterra em meados dos anos 70, adotado por adolescentes, desempregados e estudantes, que queriam agredir a todos com suas roupas, acessórios, cores fortes e ousadas nos cabelos e uma releitura do estilo moicano. 
   
1979 – Rastafari
Mais uma vez o cinema influencia o comportamento e a moda. Com o filme “Mulher Nota 10”, o cabelo de Bo Derek torna-se uma referência de estilo, ganhando depois variações e sendo usado até hoje por jogadores da NBA. 
 
Anos 80 – Permanentes
Assim como o cinema, no Brasil as novelas também influenciam o comportamento e a moda. Os permanentes, que já existiam há muito tempo, voltam com toda a força. As mulheres se espelham em atrizes de novelas, como Irene Ravache, Elizabeth Savalla e Regina Duarte. 

1984 – Lady Di
Não podemos deixar de citar sua influência na moda. Seu corte de cabelo marcou época e foi usado por mulheres do mundo inteiro. Anos 90 – Moda plural Na última década do século XX segue-se mais o estado de espírito do que as tendências ditadas por grandes nomes. Chega ao fim a ditadura dos estilos e a moda é cada vez mais plural. Há espaço para curtos, médios e longos. 1998 – Mechas marcadas Cabelos lisos, sem volume, com mechas marcadas em três ou mais cores. 
Anos 2000 - Atualidade
A globalização e o desenvolvimento da mídia aumentaram muito a velocidade da informação. Os centros da moda: Paris, Londres, Milão, Nova Iorque e Tóquio lançam duas coleções por ano. Não há apenas uma moda, mas tendências, e em intervalos de tempo cada vez mais curtos. Mas a onda agora é realmente usar a tecnologia atual á penteados antigos. Cabelos ondulados que lembram aos dos hippies estilo natural, escova definitiva, penteados a la pin'up, chanel vem sido os mais requisitados. Estamos na era da retrospectiva, do diferente e copiado.
 
Comentários
0 Comentários